Veja as melhores cores para ambientes pequenos!

cores para ambientes pequenos

Você já deve ter percebido que as construções modernas estão cada vez mais enxutas, principalmente nos grandes centros. Isso acontece porque a densidade demográfica das cidades brasileiras cresce exponencialmente. O valor elevado do metro quadrado fez com que os brasileiros começassem a buscar por imóveis menores.

A boa notícia é que existem várias maneiras de valorizar um espaço pequeno e dar a ele a sensação de maior amplitude. O uso correto das cores é um dos principais truques de decoração de ambientes pequenos, por isso, fizemos este artigo.

A seguir, mostraremos quais são as melhores cores para ambientes pequenos e, também, falaremos detalhadamente sobre o significado das cores.

Quer saber mais? Então, acompanhe a leitura!

Qual a importância de se atentar às cores em ambientes pequenos?

Dizer que as cores conseguem modificar a nossa percepção sobre os ambientes não é apenas uma dedução, é um fato. Trata-se de um efeito parecido com as ilusões de ótica. Seja nas paredes, no chão, na decoração ou na mobília: as cores transformam os ambientes, por isso, é necessário aprender a usá-las da forma correta.

Se a sua intenção é valorizar e ampliar um cômodo, então use cores claras nas paredes e pinte o chão de colorido. As cores claras, especialmente o branco, têm uma maior capacidade de refletir a luz. Por outro lado, usar cores escuras nas paredes e no chão torna o ambiente mais compacto e aconchegante.

O efeito causado pela combinação das paredes brancas com o chão colorido faz com que os nossos olhos enxerguem o ambiente como se ele realmente fosse maior. Nesse caso, o cômodo ganha espaço tanto na vertical quanto na horizontal.

Outro ponto interessante é que você pode manipular a percepção do tamanho dos ambientes alternando tons claros com pisos ou revestimentos de parede coloridos. Por exemplo, existem apartamentos que parecem ter o teto muito próximo ao chão e, por isso, muitas pessoas podem sentir claustrofobia ao entrar em ambientes assim. Para resolver esse problema, basta usar tons escuros nas paredes e deixar o teto branco, isso será o suficiente para causar a sensação de um teto mais alto.

No entanto, se você está satisfeito com a altura do cômodo e somente deseja ganhar espaço lateralmente, coloque cor no piso e pinte a parede do fundo. Nesse caso, as cores do piso e da parede devem ser as mesmas para não causar muita confusão ao olhar. Essa técnica é bastante usada em cômodos estreitos e em corredores.

Por último, se você deseja dar profundidade a um cômodo, recomendamos que você mantenha a parede do fundo de uma cor clara e pinte o teto, o chão e as paredes laterais com uma tonalidade mais escura. Além de dar a sensação de profundidade, esse truque faz com que a parede do fundo ganhe destaque na decoração.

Quais os significados das cores em ambientes pequenos?

Não é porque o ambiente é pequeno que você precisa ficar preso nas cores branco e off-white. Toda a casa precisa de cor, seja para tornar os cômodos mais aconchegantes ou para representar a personalidade das pessoas que ali habitam. Antes de mostrar como é possível usar cores em ambientes pequenos, falaremos mais sobre o significado delas.

Veja a seguir.

Amarelo

O amarelo é a cor mais clara e também é a que mais se aproxima do branco, por isso, é recomendado o uso de tons de amarelo em cômodos pequenos. Essa cor traz a sensação de calor, eleva o ânimo e proporciona vivacidade ao ambiente. É indicada para ambientes que precisam de uma atmosfera mais alegre e ativa, como áreas de lazer, cozinha e sala de estar.

O único defeito do amarelo é que, quando usado em excesso, pode causar desconforto visual, principalmente com a ação da luz natural. O ideal é usar o amarelo apenas em uma parede ou apostar nessa cor na decoração do ambiente. Por exemplo, se a sala de estar que você planeja for toda branca, coloque almofadas e luminárias amarelas para trazer vida ao cômodo.

Laranja

O laranja, também considerada uma cor quente, tem praticamente as mesmas propriedades do amarelo, mas de maneira mais intensa. Essa cor diminui as inibições, combate a tristeza e, ainda, é um ótimo estimulante mental. Por isso, segundo a psicologia das cores, recomenda-se usar o laranja em ambientes de trabalho e estudo.

Vermelho

Enquanto nós, ocidentais, enxergamos o vermelho como a cor da paixão, os chineses e grande parte da Ásia consideram o vermelho a cor da vida e da prosperidade. Por ser uma cor muito estimulante e impactante, o vermelho deve ser usado com moderação. Essa cor pode ter significados diferentes dependendo do grau de saturação. O vermelho-escuro remete ao luxo e causa a sensação de seriedade e autoridade. Já o vermelho-vivo, mais conhecido como vermelho-sangue, é um tom sensual, mas que também remete ao afeto.

Azul

O azul é usado para dar profundidade ao ambiente e, por isso, se torna uma ótima alternativa para ambientes pequenos. É a cor de serenidade, paz e repouso, entretanto, é preciso ter cuidado, já que o azul também é a cor associada à tristeza e a falta de ânimo. Caso seja usada em algum cômodo para causar a sensação de amplitude, recomendamos que a decoração do ambiente seja planejada para trazer de volta a vitalidade. As plantas, por exemplo, são uma ótima alternativa para alegrar a decoração.

Roxo ou violeta

Também considerada uma cor fria, o roxo estimula o intelecto e a espiritualidade. Além disso, essa cor também está ligada aos sentimentos de saudade e ciúmes. Ela pode ser usada em ambientes usados para relaxamento ou meditação. Se usada junto com detalhes em dourado ou peças de veludo, o roxo passa a transmitir a sensação de riqueza e luxo.

Verde

Verde é a cor do equilíbrio, pois fica exatamente entre os tons frios e quentes. Representa bem-estar, saúde, natureza, tranquilidade e segurança. Por ter uma grande variedade de tons e aceitar facilmente a combinação com outras cores, o verde é considerado uma das cores vivas mais versáteis.

Rosa

O rosa representa o charme, a gentileza e a criatividade. Infelizmente, muitas pessoas associam essa cor apenas ao mundo feminino. Na arquitetura, o rosa tem sido muito usado em quartos de bebês e em casas de mulheres. Ao contrário do que muitos pensam, o rosa pode, sim, ocupar espaços masculinos e industriais.

O diferencial dessa cor é que ela é uma mistura entre uma cor quente e outra fria. Essa característica torna o rosa uma cor muito versátil, ela combina muito bem com tons de cinza, cores neutras, cores metalizadas e tons amadeirados.

Marrom

O marrom está presente em muitos elementos da natureza, como terra, madeira, lã e couro. Essa cor é uma das favoritas para ser usada em ambientes residenciais, principalmente para quem gosta de uma decoração mais rústica. O marrom também é uma ótima cor para ambientes que exijam concentração, como bibliotecas e escritórios.

Como usar tons coloridos em ambientes pequenos?

Depois de toda essa explicação sobre o significado das cores, você está preparado para acompanhar as nossas dicas sobre como usar cores vivas em ambientes pequenos. A seguir, veja como certas aplicações de cores podem ajudar a ampliar espaços reduzidos.

Escolha a cartela de cores baseada em tons claros

Como dissemos, você não precisa se sentir preso ao branco. Não importa qual é a paleta de cores que você pretende usar na decoração do ambiente, o que importa mesmo é dar preferência aos tons claros. Qualquer cor usada em tonalidades mais claras ajuda a melhorar a percepção de amplitude dos ambientes. Além disso, tons claros, como lavanda e azul-piscina, proporcionam uma sensação de leveza muito agradável.

Combine os tons do piso e da parede

Essa é outra dica que faz os cômodos parecerem maiores do que eles realmente são. Nesse caso, recomendamos que você deixe o rodapé de lado para permitir que o piso se misture com a parede e dê a sensação de continuidade. Pequenas mudanças como essa podem fazer toda a diferença na decoração.

Invista no efeito tom sobre tom

Há quem goste do estilo monocromático, mas se esse não é o caso do seu cliente, então invista no uso do tom sobre tom, para evitar que a decoração do ambiente acabe por ficar monótona e sem vida. A vantagem dessa técnica é que você consegue expandir a sua cartela de cores sem causar um contraste impactante, pois o efeito tom sobre tom é visualmente agradável.

Use revestimentos coloridos

Quando falamos em usar cores em ambientes, a primeira opção que passa na cabeça da maioria das pessoas é pintar as paredes de colorido. Contudo, essa não é a única forma de colocar cor nas paredes, no teto ou no chão de um ambiente. Além disso, a pintura tem as suas desvantagens: com o tempo a tinta pode desbotar ou descascar, e a pintura acaba por perder a sua função.

A melhor forma de adicionar cor ao ambiente é investir em revestimentos coloridos e estampados. A grande vantagem dos revestimentos é que a sua durabilidade é muito maior se comparada à pintura. Seus clientes certamente ficarão impressionados com essa ideia, afinal, não é todo profissional que se arrisca em sair da sua zona de conforto.

Quais cores favorecem ambientes pequenos?

Todas as cores podem ser usadas em ambientes pequenos — com moderação, é claro. No entanto, existem aquelas que são mais recomendadas e usadas nesse tipo de ambiente.

Veja, a seguir, quais são elas!

Branco e off-white

O branco é uma cor considerada coringa na decoração tanto de imóveis pequenos quanto de ambientes grandes. Entretanto, não há como negar que, quando o assunto é decoração de cômodos pequenos, o branco se destaca entre as escolhas dos arquitetos. O branco traz a sensação de paz, limpeza e organização. Além disso, também ajuda a valorizar a iluminação de ambientes escuros. Se você quer inovar, em vez de usar o branco aposte no off-white.

Baunilha

Assim como o branco, a cor baunilha pode ser encontrada em diferentes tonalidades. Como essa é uma cor neutra, ela pode ser usada tanto em tons mais claros quanto mais escuros. O baunilha pode não ter um efeito tão poderoso quanto o branco, entretanto, ele também é uma cor muito usada para ampliar ambientes.

A vantagem é que ela combina perfeitamente com móveis de madeira ou com acabamentos em couro. Se a sua intenção é decorar um cômodo específico com elegância e sofisticação, então invista nessa cor.

Lavanda

Essa é a primeira opção de cor alegre mais usada em ambientes pequenos. A lavanda é ideal para quem deseja dar um toque colorido à casa, mas sem exageros. Essa cor é delicada e traz muita elegância para a decoração. Você pode usar móveis e itens decorativos na cor branca ou, até mesmo, combinar a lavanda com outras cores mais coloridas, como rosa bebê ou azul-celeste.

Para tornar o ambiente mais sóbrio e elegante, sugerimos que você combine o lavanda com tons de marrom e, até mesmo, móveis rústicos. Só tenha cuidado para não usar essa cor em excesso, pois o lavanda é frequentemente associado à feminilidade, portanto, alguns clientes podem não aceitar o uso dessa cor.

Azul-celeste

Mais uma opção colorida para quem deseja sair das cores padrão: branco, gelo e off-white. O azul-celeste é ideal para ser usado em quartos ou na sala de estar, pois essa cor transmite a sensação de relaxamento e serenidade. Se o seu cliente deseja um ambiente aconchegante para poder relaxar, invista no azul-celeste para colorir as paredes e a mobília.

Cinza

O cinza é a salvação para quem adora cores escuras, mas mora em uma casa ou apartamento pequeno. O cinza é uma cor sóbria e neutra, podendo ser usada em qualquer cômodo da casa. Embora seja uma cor mais próxima do preto, o cinza permite a inserção de cores mais vivas na decoração.

Como falamos sobre ambientes pequenos, sugerimos que você aposte em tons mais claros, como o cinza elefante ou o inox. Caso você opte por usar tons mais escuros, como o chumbo, lembre-se de usá-lo em apenas uma parede do cômodo, caso contrário, o ambiente vai parecer menor do que realmente é.

Quais cores usar nos móveis?

Embora as cores não possam ser usadas em abundância em paredes, teto ou chão de ambientes pequenos, elas podem ser usadas em acessórios para complementar a decoração. Na verdade, não existe uma regra que diga qual cor pode e qual não pode ser usada em móveis de ambientes pequenos, o que deve prevalecer é o seu bom senso. É claro que existem algumas dicas que podem facilitar a sua vida.

Por exemplo, na hora de escolher a cor dos móveis, não se esqueça de considerar a cor do piso. Um grande erro na decoração de ambientes pequenos é que alguns arquitetos usam cores neutras em absolutamente tudo, inclusive nos móveis. O ideal é que a mobília seja um pouco mais clara, caso o piso seja escuro e vice-versa. Essa técnica serve para criar um contraste entre o piso e os móveis, para que eles não desapareçam na composição.

Se o seu cliente é apaixonado por ambientes coloridos, aposte em móveis coloridos. Afinal, como já dissemos ao longo do texto, o ideal é que as paredes permaneçam as mais neutras possíveis. Para que o ambiente não fique extremamente colorido e confuso, aposte em detalhes coloridos. Por exemplo, ao decorar uma cozinha, em vez de comprar uma geladeira inteira azul, que tal optar por um armário em tons neutros e apenas com a moldura colorida?

Há quem tenha receio de usar cores na decoração da casa e se arrepender de ter seguido um modismo da época. Nesses casos, o melhor a se fazer é apostar na decoração em tons neutros. Eles nunca saem de moda e são mais fáceis de serem combinados entre si. Para que o ambiente não fique monótono, você pode colocar um pouco de cor nas paredes ou no piso, mas lembre-se de ter cuidado para não causar o encurtamento visual do cômodo.

Por último, mas não menos importante, precisamos falar sobre os móveis amadeirados. Apostar em móveis rústicos é uma das melhores formas de introduzir cores a um ambiente monocromático, afinal, os tons de madeira combinam com praticamente todas as cores. Você pode apostar em apenas um tom de madeira ou, então, brincar com as diferentes cores e texturas que os móveis amadeirados têm.

Como trabalhar com ambientes pequenos?

Além de usar as cores corretas, o que mais pode ser feito para ampliar ambientes pequenos? Existem algumas dicas decorativas que também ajudam muito a melhorar a sensação de amplitude.

Confira!

Use espelhos

Os espelhos também são conhecidos por causar uma sensação ótica de continuidade. Você provavelmente já deve ter passado pela experiência de achar que uma parede de espelhos, na verdade, era o começo de outro cômodo. No entanto, é preciso usá-los com moderação. Recomendamos que os espelhos estejam sempre virados para paredes claras, caso contrário, o ambiente pode parecer menor do que de fato é.

Invista em cortinas

As cortinas têm o mesmo poder de ilusão de ótica dos espelhos. Cortinas de tecidos leves e cores claras facilitam a entrada de luz e oferecem leveza e movimento para o ambiente. Se as janelas forem grandes, opte pelas cortinas transparentes, para não ocupar tanto espaço. Enquanto as cortinas ajudam a ampliar o ambiente, os tapetes, principalmente os felpudos, causam a sensação de encurtamento. Portanto, evite usar tapetes em ambientes já reduzidos.

Evite usar móveis grandes

A regra é clara: para que ambientes pequenos pareçam maiores, os móveis usados na decoração devem ser menores. Se você decorar um ambiente pequeno com móveis em excesso, principalmente os grandes, o cômodo ficará abarrotado e a sensação transmitida será a de que o espaço é ainda menor.

Para valorizar a área, o ideal é deixar espaços livres e sem móveis. Além de melhorar a mobilidade nos ambientes, essa técnica também é visualmente mais agradável. Em salas pequenas, recomendamos que você dispense as mesas de centro. Já nos quartos, invista em móveis mais estreitos e coloque-os contra a parede, dessa forma, eles não ocuparão tanto espaço.

Aproveite a iluminação natural

A iluminação é essencial para espaços reduzidos. No início do texto, nós falamos sobre o efeito ótico que a luz causa quando refletida por paredes claras. A iluminação artificial é sempre bem-vinda, no entanto, recomendamos que você tente valorizar ao máximo os pontos de luz natural. Cômodos pequenos e fechados causam ainda mais sensação de claustrofobia. As janelas e as portas abrem mais espaço para o cômodo, além de ajudar na iluminação natural.

Deixe uma parede vazia

Em um cômodo pequeno, a parede maior deve ficar vazia para aumentar a sensação de espaço. Colocar muitos elementos de decoração em uma parede, além de fazer o espaço parecer menor, gera confusão e desconforto aos olhos. Para quem precisa das paredes para guardar objetos, como livros ou decorações, sugerimos o uso de prateleiras que sejam da mesma cor da parede. Dessa forma, a prateleira se camufla na parede e a “bagunça”, pelo menos, fica toda compactada em um só lugar.

Use listras na decoração

As listras são grandes aliadas na decoração de ambientes enxutos. Elas dão a sensação de continuidade, por isso, podem ser usadas em tapetes, nas paredes ou em itens decorativos, como quadros. Apenas fique atento ao sentido das listras: as verticais dão a sensação de que o ambiente é mais alto, porém, mais estreito; enquanto as listras horizontais dão o efeito inverso, deixando o ambiente mais amplo e baixo.

Quais os benefícios de usar as cores certas em ambientes pequenos?

As cores, assim como outros aspectos decorativos, valorizam o ambiente. Um espaço que antes ninguém via solução pode se tornar um cômodo funcional, confortável e bonito nas mãos do arquiteto certo. Lembre-se sempre das cores para ambientes pequenos. Por mais que o seu cliente peça cores escuras, tente evitá-las. Se possível, use esses tons escuros em poucos itens da decoração.

Talvez os clientes não saibam o poder que as cores têm de transformar a decoração, por isso, é papel do arquiteto mostrar como pequenas mudanças podem causar grandes transformações no ambiente. Portanto, agora que você já sabe quais são as melhores cores para ambientes pequenos, temos certeza de que você saberá otimizar espaços com maestria.

Compartilhe:

Relacionados